Sobre o Site

Pra começo de conversa, não somos uma empresa de transporte executivo.

Lançado em outubro de 2013, após inúmeras reuniões em fast foods, o Uber7 é a idealização profissional e a combinação das habilidades e nerdices de três amigos – que jamais teriam se conhecido, não fosse a batalha por um diploma de jornalista em Brasília. Movidos pelo fascínio pela cultura pop e, paralelamente, pelo medo do desemprego pós-formatura, Dandara, Everson e Filipe decidiram que era hora de arregaçar as mangas da velha camiseta de Superman e desenvolver um projeto próprio: um espaço que reunisse os assuntos que mais gostavam de conversar, produzir e consumir. Assim, de uma faculdade brasiliense e com o desafio de encontrar um nome que não parecesse (tanto) marca de refrigerante, nasceu o pequeno Uber, com o objetivo de oferecer cultura pop e entretenimento aos nerds de plantão.

 

MAS POR QUE UBER7?

 

O sete é, entre muitas definições, o número da perfeição. No entanto, quando perguntam o que o nosso sete significa, bate até uma preguicinha de explicar a referência. Afinal…

São sete livros do Harry Potter; sete reinos de Westeros, em ‘Game of Thrones’ e sete esferas do dragão espalhadas pelo planeta em ‘Dragon Ball’. Quem não roeu as unhas com aqueles sete pecados capitais no filme de David Fincher? Como não amar os sete anões da Branca de Neve e os sete irmãos Weasley criados por J. K. Rowling?

São sete cabeças da Hidra na mitologia, sete deuses antigos criados por George Martin e, como diria David Bowie, sete dias para viver e sete maneiras de morrer. Os deuses do Olimpo têm sete formas e Voldemort criou sete horcruxes. São também sete artes, sete notas musicais e sete maravilhas do mundo, sem falar daqueles sete aneis, criados especialmente para os Senhores-Anões em ‘Senhor dos Aneis’.

Sete cores têm o arco-íris, sete Power Rangers tiveram a nossa infância e sete, para quem não lembra, é o time de Kakashi Sensei em ‘Naruto’. Sete enigmas levaram Harry à Pedra Filosofal na primeira história da saga – e falando em livro, a propósito, são sete capítulos em cada parte de ‘Laranja Mecânica’ e sete senhores e senhoras de Valar na obra de mestre Tolkien. Como somos inteligentes, é claro, sabemos que a evolução tem sete planos e existem sete virtudes humanas, sete chakras metafísicos, sete ciências e sete elementais – mas que às vezes, importante mesmo são as sete raças existentes no mundo bruxo e os sete jogadores em cada time de quadribol.

Passamos sete anos no Tibete com Brad Pitt e sete dias com Marilyn. Quem gosta de anime sabe que são sete os caminhos de Pain, líder da Akatsuke; sete espadachins na Aldeia da Névoa e sete Warlords em ‘One Piece’. De acordo com o Mapa do Maroto, aliás, existem sete passagens secretas espalhadas, cuidadosamente, por Hogwarts. São sete também as trombetas do apocalipse na Bíblia, sete crônicas sobre a Nárnia de C.S. Lewis, sete perpétuos em ‘Sandman’, sete relógios de Agatha Christie e, aqui entre nós, quem nunca brincou de sete minutos no céu na adolescência?

Existem sete mares no planeta terra, sete samurais na história de Akira Kurosawa e sete Potters em ‘A Ordem da Fênix’. Falando no bruxinho… Harry, que faz aniversário no mês sete, vestiu a camisa sete para jogar pelo time de quadribol da Grifinória, pagou sete galões por sua varinha e queimou vários quilinhos ao até o sétimo andar, para ir à sala precisa.

O gato, reza a lenda, tem sete vidas; o Pequeno Polegar tem sete irmãos, a The White Stripes tem um exército de sete nações e a Florence + The Machine tem sete demônios ao seu redor. Nos tempos da Revolução Farroupilha na Globo, eram sete mulheres dando a louca na casa de Bento Gonçalves. Existem ainda sete dimensões astrais; sete psicopatas e um shitzu; sete monstrinhos e foram as sete voltas em torno da árvore Bodhi que levaram Buda à iluminação, nesse mundo doido que, de acordo com uma outra religião, levou sete dias para ser criado.

E explicar tudo isso, meus queridos, demorou mais tempo do que a Alemanha levou para fazer aqueles sete gols em cima do Brasil na Copa de 2014.

Agora, pegue a importância de todas essas referências e a potencialize.
Deixe tudo melhor, maior, mega, ultra, super… Uber.
Misture tudo até obter uma massa homogênea e, bum… Aqui estamos nós.

 

Entrem, sentem, participem, colaborem, opinem, comentem e sejam vindos!
O Uber7 é feito para você!