Sobre o MTV Awards, a primeira premiação sem gênero da história

Sobre o MTV Awards, a primeira premiação sem gênero da história

Autor: 182

Domingo, 7 de maio de 2017 – também conhecido, a partir de então, como o dia em que uma premiação aboliu, pela primeira vez na história, as categorias de gênero. Um passo tão ousado exigia um canal e um palco tão ousados quanto – e a eleita não podia ser outra senão aquela que premiou o beijo de Will Ferrel e Sacha Baron Cohen em 2007, o reproduzindo ao vivo no espaço onde acontece, anualmente, a sua segunda maior premiação. Quebrando tabus e revolucionando o que pode, do seu jeito, a MTV nos ofereceu uma noite de gala com tudo o que tem direito: o divertido e repaginado MTV Movie & TV Awards trouxe boas performances, discussão de gênero, clipes inéditos, categorias diferentonas e os rostinhos que a gente mais gosta da TV e do cinema.

A exclusão das categorias de gênero, divulgada em abril, fez muita gente questionar a dinâmica e a funcionalidade da premiação, se perguntando quão justo ela seria com os indicados, afinal de contas. Aqui entre nós, a noção de justiça sempre foi relativa no MTV Awards, independente da mudança. Em tese, uma premiação justa jamais colocaria ‘Game Of Thrones‘ e ‘Pretty Little Liars’ disputando, juntas, por uma estatueta de melhor seriado do ano. Com a pegada juvenil que caracteriza toda a sua grade de programação, a MTV não só é capaz de promover essa briga inusitada entre produções inteiramente opostas, como não surpreenderia ninguém se fizesse ‘Game Of Thrones’ perdê-la. A proposta da emissora é outra, sua execução é outra e, embora a igualdade não deva ser questionada em nenhuma premiação, seja ela qual for, no MTV Awards a noção de justiça e mérito também são outras.

Emma Watson_MTV

Com o gênero abolido, Emma Watson, de ‘A Bela e a Fera’, disputou na categoria de melhor ator/atriz com o grandalhão Hugh Jackman, que tem uma indicação ao Oscar na mochila, e saiu vitoriosa. Melhor que sua estatueta, só mesmo o seu discurso. A saudosa Hermione defendeu o movimento da MTV, de criar um prêmio sem distinção de gênero e, de quebra, mandou um “atuar diz respeito à capacidade de se colocar no lugar de outra pessoa e isso não precisa ser separado em duas categorias diferentes”. A atriz, sabidamente engajada na luta pela igualdade de gênero e uma das grandes detentoras do título de “maior feminista que você respeita”, ficou ainda mais agradecida por receber a pipoca de ouro das mãos de ninguém mais e ninguém menos que Asia Kate Dillon, de ‘Billions‘, a primeira personagem não-binária da TV.

Falando em Emma Watson, a atriz foi duas vezes premiada! Além da atuação reconhecida, ela também celebrou a vitória de ‘A Bela e a Fera’, que superou os concorrentes na categoria melhor filme – e foi, ainda, homenageada por Adam Levine, o mestre de cerimônias da noite, que fez sua própria versão do live-action da Disney, com participação de Hailee Steinfeld.

Millie Bobby Brown winner of the award for best actor in a show for "Stranger Things" kisses her award at the MTV Movie and TV Awards at the Shrine Auditorium on Sunday, May 7, 2017, in Los Angeles. (Photo by Chris Pizzello/Invision/AP)

A abolição do gênero na disputa não foi a única mudança estrutural realizada pela MTV, que resolveu abraçar, também, os programas de televisão nesta edição. A novidade, é claro, trouxe novos rostinhos para a festa, entre eles o de Millie Bobby Brown, de ‘Stranger Things’ que ganhou a categoria de melhor atriz/ator de televisão, disputando diretamente com a Khalessi de ‘Game Of Thrones’ e Jeffrey Dean Morgan, o Negan de ‘The Walking Dead‘. O discurso de agradecimento da nossa querida Eleven, aliás, foi emocionado. Primeira vencedora da categoria na história, a pequena agradeceu os colegas de elenco que se tornaram sua família e ao diretor Shawn Levy, por todos os ensinamentos.

Falando em discurso, o melhor da noite ficou por conta da atriz Taraji P. Henson, merecidamente ovacionada. Competindo (e vencendo) em duas das categorias únicas da MTV, a de “melhor luta contra o sistema” e “melhor herói”, a atriz personificou a importância de uma disputa sem gênero, tanto nas palavras marcantes de agradecimento quanto na personagem que a permitiu estar ali. O discurso de Taraji resumiu tudo: uma competição sem separatismo se torna essencial, sobretudo, quando pensamos na força que a luta pela igualdade perde conforme as separações e distinções são evidenciadas e aclamadas.

Parte do elenco do filme ‘Estrelas Além do Tempo’, indicado à última edição do Oscar, a atriz emocionou os presentes com a humidade das palavras que usou para agradecer à pipoca de ouro. “Eu odeio o separatismo. Odeio que seja homem contra mulher, brancos contra negros, gays contra héteros, seja o que for. Nós somos todos humanos, certo? Deus é muito esperto. Eles nos fez diferentes por uma razão, então é melhor que a gente dê um jeito”, disse ela.

Na lista de premiados da noite temos ‘Stranger Things’ como a melhor série de televisão, vencendo a sempre favorita ‘Game Of Thrones’. Para completar uma noite de premiação inclusiva, moderna e livre de preconceitos e tabus, a categoria de melhor beijo premiou Ashton Sanders e Jharrel Jerome, de ‘Moonligh‘, o filme vencedor do Oscar 2017. Se Jeffrey Dean Morgan não ganhou a pipoca de ouro pela melhor performance entre os atores da TV, seu vilão não passou desapercebido. O cruel Negan, de ‘The Walking Dead’, rendeu ao ator o título de melhor vilão, depois de uma temporada que deixou os fãs (e os próprios personagens) com o coração na mão. Mais justo que a vilania de Negan, só mesmo ‘RuPal’s Drag Race’ levando para casa o troféu de melhor reality show, não é?

Além dos prêmios, o MTV Awards trouxe boas performances musicais e algumas novidades para os cinéfilos – entre as quais destacam-se três clipes inéditos, de filmes que chegam às telonas ainda este ano.  Quem ajudou a abrilhantar a noite foi a mini-Miley, mostrando que a genética de Billy Ray é mesmo poderosa: Noah Cyrus subiu ao palco com seu vozeirão de família e impressionou os convidados com a performance de “Stay Together”, seu single de lançamento. A ex-Fifith Harmony Camila Cabello também subiu ao palco, realizando uma das grandes apresentações da noite, desta vez em parceria com o feat-maker Pitbull, que, convenhamos, se apoia em todas as mulheres do cenário pop.

Vamos falar dos trailers? Como toda boa premiação de cinema, o MTV Movie & TV Awards trouxe quatro ótimos vídeos, a começar pelo último trailer de ‘Mulher Maravilha‘, faltando 25 dias para a estreia. O novo vídeo da heroína traz algumas cenas já exibidas nos trailers anteriores, com uma ou outra novidade, entre elas a versão criança de Diana e outras cenas de ação e luta. Quem gosta de super heróis também pode comemorar o clipe de ‘Homem Aranha: De Volta ao Lar’, divulgado na noite de premiação, que aconteceu em Los Angeles, juntamente aos novos trailers de ‘IT‘ e ‘Transformers‘.

 

Mulher Maravilha

 

Homem-Aranha: De Volta ao Lar

 

Transformers: O Último Cavaleiro

 

It – A Coisa

Compartilhe nas redes sociais:
Dandara Santos

Jovem-idosa, nerd aspirante a milionária e jornalista. Danda lê livros como terapia, assiste mais séries do que consegue, tem preferências musicais incompatíveis e vê no cinema uma segunda casa. Natural de Brasília, tem 24 anos num corpo de 16 - fato que tenta remediar, inutilmente, na base do fast food. Pseudo-hipocondríaca, viciada em listas e perfeccionista, sofre com a necessidade patológica de expressar sua opinião.

Leia Também

Casey Affleck e a aprovação hollywoodiana do machismo

Casey Affleck e a aprovação hollywoodiana do machismo

Fica a pergunta: O cinema é mesmo uma indústria machista?

Fica a pergunta: O cinema é mesmo uma indústria machista?

Adicione Um Comentário.