‘Waiting on a Song’ de Dan Auerbach é uma roadtrip de volta aos anos 70

‘Waiting on a Song’ de Dan Auerbach é uma roadtrip de volta aos anos 70

Autor: 197

Poucas músicas te fazem fechar os olhos e se imaginar em algum lugar específico ou em uma época específica. Grandes cantores e músicos como Chuck Berry, Al Green e Marvin Gaye foram capazes disso. Dan Auerbach, guitarrista do Black Keys, entretanto, também mostra essa habilidade no seu último álbum, ‘Waiting on a Song‘. Lançado em maio deste ano, Auerbach te transporta para o ensolarado sul dos Estados Unidos e para os anos 70, misturando country, folk e um pouco de soul. Parece que você está atravessando o país de carro, bem no estilo dos filmes roadtrip. Aliás é uma boa pedida para qualquer viagem de carro, seja nos States, seja no Brasil ou em qualquer outro lugar. As músicas realmente combinam com esse tipo de coisa.

Se você é fã de Black Keys e do rock/blues que a banda toca, pode achar um pouco estranho o som do guitarrista no seu segundo trabalho solo, mas ainda assim será capaz de apreciar o resultado, até porque o disco conta com participações pra lá de especiais, com os arranjos de Mark Knopfler – sim, ele mesmo, o lendário vocalista/guitarrista de Dire Straits – na animada “Shine on Me“, e de John Prine, ícone do folk e do country.

Escrita por Auerbach e por Prine, a faixa que dá nome ao disco fala sobre a inspiração para compor uma canção, ou a falta dela, e mostra o quanto é difícil fazer algo que pareça ser bem natural. É um paradoxo. “Songs don’t grow on trees. You gotta pick ‘em out of the breeze”, ele canta, e te faz pensar que a melodia pode até ser melhor do que a própria letra. O álbum inteiro fala sobre isso, sobre amor, claro, e sobre a cidade escolhida por Auerbach, Nashville, Tennessee.

dan auerbach 1

Nascido em Ohio, o músico se mudou para o Tennessee em 2010, na época em que o Black Keys estourou e se tornou uma das bandas mais famosas dos EUA. Na época, o guitarrista disse que morar na metrópole mudou o modo como ele encarava a música e a maneira como ele gravava. E é possível perceber essa transição e a influência do country sulista nas faixas “Livin’ in Sin” e “Show Me“.

King of a One Horse Town” tem uma pegada bem retrô e é a música que mais revela a inspiração na década de 70. Aliás todo o álbum pode te fazer lembrar um pouco de grandes figuras do folk da época, como Jim Croce e Seals and Crafts. Na romântica e calma “Never in my Wildest Dreams“, Auerbach canta sobre como nunca imaginou amar alguém com tanta intensidade. A música mostra a voz de Auerbach bem suave, totalmente diferente de quando ele canta no Black Keys. Já “Cherrybomb” é bem pop e chega a destoar um pouco do restante das canções, mas não deixa de ser boa.

Se você ainda não escutou o novo trabalho de Dan Auerbach, vale a pena. As dez faixas estão disponíveis no Spotify e você pode escutar no caminho para o trabalho, para a faculdade ou escola e fingir que está atravessando o deserto americano, com aquelas paisagens de filmes de faroeste. Porque é exatamente assim que ‘Waiting on a Song‘ te faz sentir – num filme.

Compartilhe nas redes sociais:
Bárbara Oliveira

Bárbara já foi jornalista, professora, tradutora e palhaça (no sentido denotativo e no conotativo também). Ri das coisas mais bobas e adora piada ruim. Sabe de cor as falas dos seus seriados e filmes favoritos, tem medo de boneca e não assiste a filmes de terror de jeito nenhum. Na verdade, até assistiria se oferecessem muito dinheiro. É sarcástica e meiga, por incrível que pareça. Sonha em ter um pug preto, gordo e bem vesgo. Gosta muito de chá.

SAIBA MAIS SOBRE

Leia Também

Review | O melhor e o pior de ‘Witness’, o famigerado #KP4

Review | O melhor e o pior de ‘Witness’, o famigerado #KP4

Lust for Life | Conheça as diferentes facetas da enigmática Lana Del Rey

Lust for Life | Conheça as diferentes facetas da enigmática Lana Del Rey

Adicione Um Comentário.