Resenha | A Garota do Calendário – Fevereiro

Resenha | A Garota do Calendário – Fevereiro

Autor: 243

Ficha técnica

Resenha | A Garota do Calendário – Fevereiro

Título Original: Calendar Girl – February
Série: A Garota do Calendário
Autor: Audrey Carlan
Editora: Verus
Ano: 2016
Páginas: 101

Avaliação Uber7

Mia Saunders começou a trabalhar como acompanhante de luxo há pouco tempo. O segundo cliente dela é Alec Dubois, um renomado artista francês que mora em Seattle. Durante um mês, Mia será a musa da próxima criação dele: uma mostra de arte que mistura fotografia com pintura a óleo sobre tela. Em poucos dias na companhia do nada tímido artista, Mia descobrirá a sensação de ser a inspiração e o amor de alguém.

‘A Garota do Calendário – Fevereiro’ é o segundo livro da série de Audrey Carlan. No primeiro volume a autora apresenta a angustiante situação de Mia: com o pai em coma e jurado de morte, ela precisa pagar rapidamente a dívida dele com um agiota. A saída encontrada pela jovem de 24 anos é trabalhar como acompanhante de luxo, emprego oferecido pela tia.

A garota aceita e logo começa a jornada. O primeiro cliente dela foi Wes, um roteirista de cinema que conquistou o coração da moça rapidinho – o que era de se esperar. Apesar de manter algumas características do anterior – bonito, malhado, rico – o segundo cliente de Mia é diferente. Sempre trancafiado em casa e no estúdio, Alec vive em uma espécie de realidade paralela e parece estar em um eterno conto de fadas.

Enquanto Wes encheu Mia de roupas e sapatos caríssimos para que ela pudesse acompanhá-lo em compromissos de negócios, Alec não deu nada para Mia e deixou claro que, para ele, o melhor seria que ela estivesse sempre nua. Atirado, não? A jovem estranha a vida despreocupada do artista, mas logo entra na onda.

A Garota do Calendário-Fevereiro

Assim como no primeiro livro e, provavelmente, nos próximos, a trama envolve muito sexo. Mas o interessante desse romance é a progressão do auto-descobrimento da protagonista. No primeiro volume da série Mia aprendeu que deve viver a vida sem receio; neste, ela aprende a se amar. Os diálogos entre os personagens são engraçados e tentam  – às vezes com sucesso – retratar o quanto a vida é bela e, apesar de tudo, merece ser vivia.

‘A Garota do Calendário – Fevereiro’ é narrado em primeira pessoa pela personagem principal. Apesar de estar imersa no trabalho de posar para Alec, Mia sofre com a distância que a separa de Wes. A autora cria um clima de suspense com os relacionamentos da protagonista e leva o leitor a se perguntar: afinal, até onde irá o sentimento de Mia e Wes? Até neste livro, pelo menos, a impressão que fica é de que o romance ainda vai longe, apesar dos dois se comunicarem apenas por meio do telefone.

Com 101 páginas, esse livro é ainda menor do que o ‘Garota do Calendário – Janeiro’, que tem 144. A linguagem é de fácil entendimento e, se o leitor gostar, devorará os capítulos rapidamente. Os livros de ‘A Garota do Calendário’ foram feitos para serem lidos sem preconceito porque, realmente, existe algo na trama além de todo o sexo. Insistir, nesse caso, pode valer a pena.

Essa série agradará os amantes de New Adult que gostam de uma pitada picante. O segundo livro de ‘A Garota do Calendário’ mostra a continuação da jornada de Mia, uma jovem que tenta se redescobrir durante o ano em que pretende trabalhar como acompanhante de luxo. É possível perceber que a Mia do início do primeiro livro não é mais a mesma – agora, ela está muito mais confiante de si mesma e mais disposta a aproveitar o que a vida tem a oferecer. A insegurança, porém, não foi embora por completo e Audrey Carlan deixa uma brecha para a dúvida: Mia se arrependerá das aventuras que está vivendo?

Compartilhe nas redes sociais:
Isadora Teixeira

Muito pé no chão, os poucos momentos em que ela se permite sonhar são durante as leituras e ao assistir filmes ou seriados - todos dos mais diversos gêneros. A paixão por histórias vai além da ficção: por isso escolheu o jornalismo como profissão. Para ela, as melhoras histórias são aquelas que estão no dia a dia, só a espera de alguém que as enxergue como únicas.

Leia Também

Resenha | A Garota do Calendário – Janeiro

Resenha | A Garota do Calendário – Janeiro

Resenha | A Mulher Silenciosa – A. S. A. Harrison

Resenha | A Mulher Silenciosa – A. S. A. Harrison

Adicione Um Comentário.